Modelagem Estatística para Suportar as Decisões Sobre Eficácia de Mídia: Estudo de Caso em uma Empresa de Telecomunicações

Julia Pinheiro Rizzi, Ailton Conde Jussani

Abstract


O investimento em publicidade no Brasil cresceu 55% nos últimos entre 2010 e 2014, fortemente puxado pelos meios de comunicação de massa, que seguem uma tendência de queda de audiência sem que haja uma redução correspondente no seu custo. Este comportamento explica-se em grande medida pelo modelo híbrido de remuneração de agências de comunicação no país: parte feita pelo anunciante e outra pelos grandes veículos, em especial os de televisão. Adicionalmente, as métricas tradicionais utilizadas para definição do plano de mídia levam em consideração variáveis como cobertura e frequência, que privilegiam veículos de massa e não levam em consideração o resultado de venda gerado, fator determinante para as empresas. Tomando como base um estudo de caso em uma empresa de banda larga residencial em São Paulo e Rio de Janeiro, este trabalho objetiva contribuir para o processo de decisão de compra de mídia, identificando os meios e formatos de mídia mais eficazes nos canais de venda receptivos. O estudo apresenta uma modelagem estatística que destaca o resultado incremental de cada meio e seu respectivo custo, demonstrando aqueles que trazem maior retorno de venda ao negócio. Os resultados apontam que os meios e formatos que mais receberam aporte de investimento não tiveram melhor desempenho enquanto outros com investimento menos representativo demonstraram potencial para alavancar o resultado da empresa, ao apresentar melhor custo-benefício. Conclui-se, portanto, que há alternativas mais eficazes para a empresa estudada, por meio de ajuste no mix de mídia. 


Keywords


Modelagem estatística. Mix de mídia; Eficácia de mídia; Tomada de decisão

References


Anderson, C. (2008) Free! Why $0,00 is the future of business. 2008. Wired Magazine. Acesso em: 18 fevereiro de 2015. Disponível na internet: .

Briggs, R.; Krishnan, R.; Borin, N. (2005). Integrated multichannel communication strategies: the case of the 2004 Ford F-150 launch. (v.19). Hoboken, NJ: Journal of Interactive Marketing.

Chimenti, P.; Nogueira, A. (2007). O desafio estratégico das novas tecnologias na indústria da propaganda: um estudo de caso. In: ENCONTRO DE ADMINISTRAÇÃO DA INFORMAÇÃO (ENADI), 2007, Florianópolis, Anais. Santa Catarina: Anpad, 2007.

Coulter, K.; Sarkis, J. (2005). Development of a media selection model using the analytic network process. International Journal of Advertising.

Court, D.C.; Gordin, J.W.; Perrey, J. (2005) Boosting returns on marketing investment. The McKinsey Quarterly, California, v.2, p.36-47, June 2005.

Crescitelli, E.; Shimp, T. A. (2012). Comunicação de marketing: integrando propaganda, promoção e outras formas de divulgação. São Paulo: Cengage Learning, 2012. 558 p. LEAL, Martha Malvezzi (Trad.). ISBN 85-221-1054-4. Inclui índice remissivo e glossário; Título original: Integrated marketing communication in advertising and promotion.

Dimmick, J.; Kline, S.; Stafford, E. (2004). The gratification niches of personal e-mail and the telephone. Communication Research.

Donaton, S. (2004). Why the entertainment & advertising industries must converge to survive. New York: Mc Graw-Hill.

Eisenhardt, K. M. (1989). Building theories from case study research. Academy of Management review, v. 14, n. 4, p. 532-550.

Ephron, E. (1995). More weeks, less weight: the shelf-space model of advertising. Journal of Advertising Research, v. 35, n. 3, p. 18-23.

Gil, A. C. (2010). Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas.

GOOGLE ANALYTICS. (2014). Disponível em . Acesso em 20/04/2014.

IBOPE (2015). ANUNCIANTES – 30 MAIORES - 2013 – ANO. Acesso em: 22/02/2015. Disponível na internet: .

IBOPE Monitor (2015). Informações coletadas através do portal IBOPE Monitor. Acesso em: 22/02/2015.

McCarthy, E. J. (1996). Basic marketing: A managerial approach. 12th ed. Homewood. Irwin, 1996.

Rodrigues, M. A. S.; Chimenti, P. C. P. S.; Nogueira, A. R. R.; Vaz, L. F. H. (2013) Métricas, Mídias e Anunciantes: Discutindo a Relação. In: ENANPAD, 2013, Rio de Janeiro. XXXVII ENANPAD. Rio de Janeiro.

Rodrigues, M. A. S.; Chimenti, P.; Nogueira, A. R. R. (2012). O impacto das novas mídias para os anunciantes brasileiros. Rev. Adm. (São Paulo) [online]. 2012, vol.47, n.2, pp. 249-263. ISSN 0080-2107.

Sethurman, R.; Tellis, G. J. (1991). An analysis of the tradeoff between advertising and price discounting. Journal of Marketing Research, 31, p. 160-174.

Shen, F. (2002). Banner advertisement pricing, measurement, and pretesting practices: perspectives from interactive agencies. Journal of Advertising, v.31, issue 3, p.59-67.

Steinberg, B. (2009). The future of TV: we’ll be ordering up our own video, ads and products on a web convergence device. But who will reap the revenue? Advertising Age, New York, NY, Nov. Acesso em: 20/04/2014. Disponível em: .

Tellis, G. J. (2006). Modeling marketing mix. Handbook of marketing research, p. 506-522.




DOI: https://doi.org/10.24023/FutureJournal/2175-5825/2017.v9i1.289

Article Metrics

Metrics Loading ...

Metrics powered by PLOS ALM

Comments on this article

View all comments




Copyright (c) 2017 Future Studies Research Journal: Trends and Strategies

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Future Stud. Res. J. e-ISSN: 2175-5825

Mailing Address: Avenida Drª Ruth Cardoso, 7221 - CEP 05425-070 - Pinheiros - São Paulo/SP - Brasil

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.