Avaliação Institucional: Aplicação da Teoria da Resposta ao Item Para Avaliação Discente em Ciências Contábeis

João Carlos Hipólito Bernardes Nascimento, Juliana Reis Bernardes, Wellington Dantas de Sousa, Rosenery Loureiro Lourenço

Abstract


A avaliação institucional é uma exigência nacional a que se submetem as instituições de ensino superior visando, principalmente, promover melhoria na qualidade da educação, aumentar a efetividade acadêmica e aprofundar compromissos e responsabilidades das instituições. Essa avaliação ocorre em dois sentidos, interna e externamente. No âmbito interno, os discentes figuram como importantes atores na mensuração de aspectos qualitativos e quantitativos da educação. Nesse ponto, no presente estudo buscou-se mensurar o grau de satisfação dos alunos do curso de ciências contábeis de uma Instituição de Ensino Superior, avaliando empiricamente a aplicabilidade da metodologia desenvolvida por Bortolotti, Moreira Junior, Bornia, Sousa Júnior, & Andrade (2012) à mensuração da satisfação de graduandos em ciências contábeis. Para tal, com uma amostra composta por 64 discentes de uma IES privada e utilizando o Modelo de Resposta Gradual de Samejima, da Teoria de Resposta ao Item, foram obtidos indícios empíricos que permitem concluir pela adequação do instrumento desenvolvido por Bortolotti et al.(2012) à mensuração da satisfação dos graduandos em ciências contábeis. Adicionalmente notou-se que o modelo, apesar de não trabalhar construtos de forma segregada, contribui evidenciando fatores importantes não contemplados pelo modelo de Paswan e Young (2002), e que, como tal, podem ser incorporados nas futuras pesquisas sob os rótulos de, pelo menos, três categorias, a saber: Iniciativas de promoção à qualidade; Formação científica e Suporte de informações aos discentes. Esses achados mostram-se relevantes no momento em que fornecem imprescindível subsídio para o constante aprimoramento de todo o processo ensino-aprendizagem em contabilidade.


Keywords


Avaliação institucional. Satisfação discente. Teoria de resposta ao item.

References


Alexandre, J. W. C., Andrade, D. F., Vasconcelos, A. P., Araujo, A. M. S., & Batista, M. J. (2002). Teoria da Resposta ao Item: Aplicação do Modelo e a Escala Gradual na Gestão pela Qualidade. Anais do Encontro Nacional de Engenharia de Produção, Curitiba-PR, 22.

Andrade, D. F., Tavares, H. R., & Valle, R. C. (2000). Teoria de Resposta ao Item: conceitos e aplicações. Anais do Simpósio Nacional de Probabilidade e Estatística, 4.

Baker, F. B. (2001). The Basics of Item Response Theory. New York: ERIC Clearinghouse on Assessment and Evaluation.

Bortolotti, S. L. V., Moreira Junior, F. J., Bornia, A. C., Sousa Júnior, A. F., Andrade, D. F. (2012). Avaliação do nível de satisfação de alunos de uma instituição de ensino superior: uma aplicação da Teoria da Resposta ao Item. Gestão & Produção, 19(2), 287-302.

Coda, R., & Silva, D. (2004). Sua escola de administração é uma excelente escola para se estudar? Descobrindo dimensões de alunos em cursos de administração: uma contribuição metodológica. Anais do Encontro Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Administração, Curitiba, 28.

Conselho Nacional de Educação - CNE. (2004). Resolução CNE/CES nº 10, de 16 de dezembro de 2004. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Graduação em Ciências Contábeis, bacharelado, e dá outras providências.

Comissão Nacional de Avaliação Da Educação Superior – CONAES. (2010). Resolução Nº 01, de 17 de junho de 2010. Normatiza o Núcleo Docente Estruturante e dá outras providências.

Embretson, S. E. (1996). The new rules of measurement. Psychological Assessment, 8(4), 341-349.

Evrard, Y. (1995). A satisfação dos consumidores: situação das pesquisas. Tradução de Ana Maria Machado Toaldo. Porto Alegre: PPGA/UFRGS.

Faria, A. C.; Come, E.; Poli, J.; Felipe, Y. X. (2006). O grau de satisfação dos alunos do curso de ciências contábeis: busca e sustentação da vantagem competitiva de uma IES privada. Enfoque: Reflexão Contábil, 25(1), 25-36.

Gonçalves Filho, C., Guerra, R. S., & Moura, A. (2003). Mensuração de satisfação, qualidade, lealdade, valor e expectativa em instituições de ensino superior: um estudo do modelo ACSI através de equações estruturais. Anais do Encontro Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Administração. Atibaia-SP, 27.

Gutiérrez, S. A., & Camblor, M. P. (2007). Principales factores de satisfacción entre los estudiantes universitarios. La unidad académica multidisciplinaria de agronomía y ciencias de la UAT. Revista Internacional de Ciencias Sociales y Humanidades, 18(1), 163-192.

Hambleton, R. K., Swaminathan, H., & Rogers, J. (1991). Fundamental of Item Response Theory. London: Sage Publications.

Harraway, J. A., & Barker, R. J. (2005). Statistics in the workplace: a survey of use by recent graduates with higher degrees. Statistics Education Research Journal, 2(4), 43-58.

Lizote, S. A., Verdinelli, M. A., Borba, J. A., & Brasil, M. L. A. V. (2014). Satisfação dos Acadêmicos com o Curso de Ciências Contábeis: Um Estudo em Instituições de Ensino Superior Privadas. Advances in Scientific and Applied Accounting, 7(3), 407-431.

Kotler, P. (1998). Administração de marketing. São Paulo: Atlas.

Mezomo, J. C. (1997). Educação e qualidade total: a escola volta às aulas. Petrópolis: Vozes.

Paswan, A. K., & Young, J. A. (2002). Student Evaluation of Instructor: A Nomological Investigation Using Structural Equation Modeling. Journal of Marketing Education, 24(3), 193–202. doi:10.1177/0273475302238042.

Pereira, D. R. M. & Pinto, M. R. (2011). A Teoria da Resposta ao Item: possíveis contribuições aos estudos em marketing. Gestão & Produção, 18(4), 825-836.

Pilati, R., & Laros, J. A. (2007). Modelos de equações estruturais em psicologia: conceitos e aplicações. Psicologia: Teoria e Pesquisa, Brasília, 23(2), 205-216.

Reckase, M. D. (2009). Statistics for Social and Behavioral Sciences: Multidimensional Item Response Theory. Springer: New York.

Smith, M. (2003). Research Methods in Accounting. SAGE Publications: London.

Toni, D., Paese, C., Larentis, F., Mattia, A. A., & Schuler, M. (2006). Análise da satisfação com instituições de educação superior e imagem: comparando instrumentos. Anais do Encontro Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Administração, Salvador-BA, 30.

Valle, R. C. (1999). Teoria da Resposta ao Item. (Dissertação de Mestrado em Estatística). Instituto de Matemática e Estatística, Universidade de São Paulo, São Paulo.

Venturini, J., Pereira, B. A. D., Vieira, K. M., & Milach, F. (2008). Satisfação dos Alunos do Curso de Ciências Contábeis da UNIFRA: um Estudo à Luz das Equações Estruturais. Anais do Congresso de Controladoria e Contabilidade da USP, São Paulo – SP, 8.

Vieira, K. M., Milach, F. T., & Huppes, D. (2008). Equações estruturais aplicadas à satisfação dos alunos: um estudo no curso de ciências contábeis da Universidade Federal de Santa Maria. Revista Contabilidade & Finanças, 19(48), 65-76. doi:10.1590/S1519-70772008000300006.

Tinto, V. Dropout from higher education: a theoretical synthesis of recent research. Review of Educational Research, New York, 45, 89-125, 1975

Yunker, P. J., & Yunker, J. A. (2000). An Investigation into the Validity of Student Evaluations of Teaching in Accounting Education. Accounting Educators’ Journal, XII, 1-12.

Watty, K. (2003), When will academics learn about quality. Quality in Higher Education, 9 (3), 213-21.

Watty, K. (2005). Quality in accounting education: what say the academics? Quality Assurance in Education, 13(2), 120-131.




DOI: https://doi.org/10.24023/FutureJournal/2175-5825/2016.v8i2.235

Article Metrics

Metrics Loading ...

Metrics powered by PLOS ALM

Comments on this article

View all comments




Copyright (c) 2016 Future Studies Research Journal: Trends and Strategies

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Future Stud. Res. J. e-ISSN: 2175-5825

Mailing Address: Avenida das Nações Unidas, 7221 - CEP 05425-070 - Pinheiros - São Paulo/SP - Brasil

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.